Nuvem

MILLIE BROWN E A ARTE PERFORMÁTICA ATRAVÉS DO VÔMITO

No universo da arte, a excentricidade é um dos grandes fatores que destacam o trabalho de um artista.  Ela é responsável por captar a atenção do público e fazer com que os observadores se identifiquem e criem suas interpretações próprias. Pintar quadros com mãos, dedos e pincéis não são as únicas formas de criar telas, por exemplo. É crescente o número de artistas visuais que empregam a arte performática na produção de suas obras. O assunto, de algum tempo para cá, é um dos assuntos mais comentados na web e redes sociais. É o caso da britânica Millie Brown, que dá vida às telas brancas e sem vidas com tintas que são engolidas e depois expelidas, ou, em curtas palavras, vomitando-as. Chocante para uns, inpirador para outros, as opiniões são diversas. Millie Brown 2 Millie Brown No Reino Unido, Millie expõe os frutos desse processo em galerias e chega a faturar cerca de 100 libras por quadro. Para não prejudicar a saúde ‘ingerindo’ tintas que são altamente tóxicas, ela usa leite de soja com corantes. O intervalo entre uma experiência e outra chega a ser de um mês para que seu corpo não venha a sofrer ou apresentar efeitos negativos.

Gaga x Millie Brown - GIT

(fotos recolhidas na internet)