Nuvem

Miró da Muribeca vira HQ

João Flávio Cordeiro da Silva – “Tô Miró” é o título da História em Quadrinhos publicada pel’A Casa do Cachorro Preto. São 30 textos do poeta pernambucano Miró da Muribeca desenhados por 5 ilustradores, Raoni Assis, Flavão, Ayodê França, Shiko e Christiano Mascaro.

Esta primeira edição, incentivada pelo Funcultura, tem uma tiragem de 300 exemplares capa dura e parte dela será distribuída em bibliotecas públicas.

cartaz miro i

O projeto gráfico da publicação, com capa dura e título em relevo, é assinado pelos designers Daaniel Araújo e Celso Hartkopf. A edição e produção executiva são da jornalista Sheila Oliveira. Wilson Freire assina o Prefácio.

Os textos foram escolhidos pelo próprio Miró com a curadoria de Raoni Assis e Sheila Oliveira. Na seleção estão alguns dos mais conhecidos como Belinha(Shiko), Elza(Flavão) e Sacos de cimento(Raoni), Guarda-Roupa (Mascaro) e Vira-lata(Ayodê) assim como também a identificação dos desenhistas como poeta como Bar Central (Shiko), HaiKai Cívico (Flavão),  Finalmente, onde é que vamos parar (Ayodê), Trilogia (Raoni) e Solzinho(Mascaro).

O poeta Miró é conhecido pela sua impressionante oralidade que dá imagem e poesia ao cotidiano.  Os 5 quadrinistas, ilustradores, trazem esse imaginário do autor e dão traço ao universo periférico, suburbano e contestador e ao mesmo tempo repleto de afetos delicados da vida urbana presentes na obra do poeta.

Esta é primeira vez que são reunidos textos de Miró em uma HQs, assim como também é a primeira publicação assinada pel’A Casa do Cachorro Preto.

 

::Miró - nasceu no Recife-PE, em 1960, filho de D.Joaquina Cordeiro da Silva, sua maior referência.

Desde 1985 faz poesia e crônica na rua, na cidade, nos mercados, nas escolas, nas universidades, nos teatros, e onde tiver gente para ouvir. É da Muribeca, de Jaboatão dos Guararapes, e já teve seus trabalhos publicados e premiados em todo o país, tendo morado em Fortaleza e São Paulo por um período.

Já Publicou: Quem descobriu azul anil (1985), Ilusão de ética (1993), Entrando pra fora e saindo pra dentro (1995), Quebra a direita segue a esquerda e vai em frente (1997), São Paulo eu te amo mesmo andando de ônibus (2001), Poemas pra sentir tesão ou não (2002), Pra não dizer que não falei de flúor (2004), DizCrição (2012), Miró até agora (2013) e aDeus (2015)

Participou de diversas coletâneas poéticas e de uma infinidade de recitais, saraus e encontros casuais. Já foi documentado em cinema, com a biografia “Preto, Pobre, Poeta e Periférico” (2008), por Wilson Freire e, em 2013, reuniu boa parte dos seus poemas em “Miró até agora”. Em 2015, foi homenageado pela X Bienal do livro de Pernambuco de 2015.

A poesia entrou na sua vida como um grito de gol e seu trabalho é reconhecido pela forte oralidade e uma temática de periferia bastante contundente.

 

::Os ilustradores

::Ayodê França - Artista gráfico, designer animador e ilustrador pernambucano.
Trabalha profissionalmente como animador e ilustrador. Produziu vários curtas metragens de animação e já publicou centenas de ilustrações em todos os tipos de impressos, tendo recebido vários prêmios locais.

::Flavão - Quadrinista, tem 45 anos, desenha desde sempre, gosta de beber pra conversar e fumar pra desenhar (não necessariamente nessa ordem). Mora em Santo Amaro, mas sempre vai morar em Muribeca. Conheceu Miró no bairro hoje quase abandonado, na época em que guerra se vencia no murro. Juntos, já beberam meio Rio São Francisco. E ambos são Flávios.

::Christiano Mascaro -  Ilustrador, quadrinista e designer. Mascaro é premiado nacional e internacionalmente. Participou da publicação espanhola ConSecuencias, das edições comemorativas dos 50 anos de Mauricio de Souza e da personagem Mônica, além de zines e publicações independentes. Como ilustrador freelancer, publicou em Playboy, Exame, VIP, SuperInteressante, Caros Amigos, entre outras. Estudou pintura na Universidade de Montreal. É editor de arte da Folha de Pernambuco e edita a revista independente de quadrinhos Ragu.

::Raoni Assis - Ilustrador e idealizador d’A Casa do Cachorro Preto (Olinda/PE). Tem desenhos publicados em jornais, revistas e cartazes. Exposições individuais, coletivas e ações urbanas. É dele o Pôster do Recife para a Copa do Mundo/Fifa Brasil/2014. Participou da publicação de poemas de Ascenso Ferreira, em HQ, pelo SESC (2015). Também participou das homenagens a Lourival Batista (Louro do Pajeú) como diretor de arte para TV e ilustrador. Suas ilustrações compuseram a decoração de Carnaval de Olinda (2016). Raoni assina roteiro e direção dos premiados curtas Hotel do Coração Partido (2008) e O Gaivota (2014).

::Shiko - Ilustrador, desenhista, quadrinista e grafiteiro paraibano. Aquarela, quadrinhos, ilustração e graffiti são as técnicas mais utilizadas. Fantasia, pornografia, folclore, solidão e cultura popular são temas recorrentes. O artista trabalhou na versão do personagem “Piteco”, convidado pelos Estúdios Maurício de Souza, já expôs no Instituto Europeu de Design (IED), na Holanda, no Salão do Livro de Paris, além de Florença, Lyon, Recife e Olinda. Participou da 1° Bienal Internacional de Graffiti de Belo Horizonte. Em 2012, publicou a adaptação para os quadrinhos do romance ”O Quinze”, de Rachel de Queiroz, pela Editora Ática. Publicou Lavagem em 2015 e também ganhou o 30o Prêmio Angelo Agostini como melhor desenhista.

 

::Para adquirir a HQ:
Sheila: (81) 99823-6269