Nuvem

Retrospectiva do muralista Paulo Werneck se despede do Mamam

Somente até este domingo (7/9), o Recife tem a oportunidade de conhecer a obra de um dos principais muralistas brasileiros, o ilustrador e artista carioca Paulo Werneck (1907 – 1987).  A exposição Paulo Werneck – muralista brasileiro, patrocinada pela Petrobras por meio da seleção pública Petrobras Cultural, entra em cartaz no Mamam e convida a uma viagem pela evolução da arquitetura moderna no Brasil através dos murais criados pelo artista.

Paulo Werneck 9

São obras de Werneck os famosos Painéis da Pampulha (Belo Horizonte), do Ministério da Fazenda, do Estádio do Maracanã (Rio de Janeiro), do Senado e do Palácio do Itamaraty (Brasília), entre outros 300 murais para residências, prédios públicos e comerciais. Seus trabalhos estão expostos a céu aberto permeando o espaço público de várias cidades brasileiras.

Negrinho Pastoreio

No Recife, a exposição dará ênfase ao painel criado por Werneck para o prédio do Banco do Brasil à beira do Rio Capibaribe. Nele foram utilizados 10.800m2 de pastilhas de vidro, nas cores azul e cinza claro em todas as fachadas, inclusive no painel cromático da fachada principal, que absorveu 1.320m2 de pastilhas de vidrotil, também vermelhas, cinza e azul marinho.

Claudia Saldanha, neta de Paulo Werneck, assina a curadoria da mostra que chega ao Recife depois de passar pelo Paço Imperial do Rio de Janeiro, em 2008, pela Pinacoteca do Estado de São Paulo e Caixa Cultural de Brasília, em 2011.  O público poderá conferir um total de 103 projetos para painéis em guache sobre papel, além de documentos e reproduções fotográficas. Além disso, o documentário Paulo Werneck – arte e raiz, dirigido por Paula Saldanha e o vídeo P.W. Pincéis e painéis, de Vivian Ostrovsky, completam a imersão no universo do artista.

A exposição também mostrará ilustrações do artista para livros infanto-juvenis como a “Lenda da Carnaubeira” e “Negrinho do Pastoreio”.“Paulo Werneck também teve uma intensa produção como ilustrador. Nessa exposição, porém, vamos nos deter mais  aos murais criados por ele”, pontua a curadora Claudia Saldanha.

 

::Sobre o artista

 Nascido em Laranjeiras, Rio de Janeiro, em 1907, Paulo Werneck frequentou o Colégio Santo Antônio Maria Zacarias, no Catete,  onde conheceu os amigos Marcelo Roberto e Oscar Niemeyer, nos idos de 1914. Exímio desenhista, em 1927 inicia a carreira com a publicação de ilustrações na revista A Época e torna-se ilustrador de diversas revistas e jornais do período.

 Em 1942, a convite dos arquitetos Marcelo e Milton Roberto (do escritório MMM Roberto), Werneck criou o primeiro projeto em mosaico cerâmico: sete painéis para o terraço do Instituto Resseguros do Brasil. Dois anos mais tarde, em 1944, a convite de Oscar Niemeyer, amigo dos tempos de escola e companheiro de militância política, realizou os painéis laterais da Igreja São Francisco de Assis, na Pampulha.

Para atender à grande demanda de trabalho, Werneck treinava e contratava assistentes em cada cidade onde os erguia. Buscando alternativas que tornassem mais rápida a execução dos painéis, desenvolveu a aplicação de novos materiais, como a resina e a fórmica. A madeira, o vidro e o cimento também eram alternativas ao mosaico cerâmico e vitrificado.

Seu ateliê (um abrigo antiaéreo no subsolo de um prédio em Laranjeiras, construído em 1945, durante o curto espaço de tempo em que foram obrigatórios tais abrigos em edifícios familiares) era ponto de encontro de artistas filiados ao Partido Comunista Brasileiro. Ali Cândido Portinari, Carlos Scliar, Glauco Rodrigues, Israel Pedrosa e Oscar Niemeyer, entre outros, participavam de reuniões em que se discutiam a arte, a arquitetura e a política nacional e internacional.

A exposição Paulo Werneck – Muralista brasileiro ficará aberta à visitação no Recife de 24/7 a 7/9. A entrada é gratuita. Em novembro, a mostra entrará em cartaz  no Museu da Pampulha em Belo Horizonte.

 

::SERVIÇO

Exposição Paulo Werneck – muralista brasileiro

Onde: Museu de Arte Moderna Aloisio Magalhães (Mamam), rua da Aurora, 265, Boa Vista.

Quando: até domingo 7/9.

Visitação: sexta das 12h às 18h; sábado e domingo, das 13h às 17h.

Entrada gratuita.

Informações: (81) 3355-6870/ 3355-6871/ 3355-6872

 

ENTREVISTAS E IMAGENS

Tatiana Diniz

Assessoria de imprensa/RP

55 11 953839717

imprensapaulowerneck@gmail.com